10 de outubro de 2010

E qual a sua origem??????

Ola a todos os que visitam este meu espaço.
Este prato ficou logo de lado, assim que o vi num lote de pratos que comprei para a minha querida ex-"Lojinha do Campo"... vendi-os logo (felizmente)e este estava escondido senão tinha ido tambem, se bem que fugia ao genero dos outros que eram de Sacavém... este é de faiança grossa estilo Coimbra...mas como grande parte das peças de Faiança não está marcada...
Por isso meus amigos, preciso que me ajudem a descobrir a sua origem.
Sim, este apelo é para você... Luis... e Manel...Negrito e Isabel... e Maria Paula.... e Maria Andrade e... todos os seguidores deste blog e tambem algum Anónimo que ande por aqui e que queira opinar...
Beijinho e boa semana para todos
Marília Marques

8 comentários:

  1. Olá Marília, pesquise com o Fábio da Porcelana Brasil, ele é pesquisador de marcas. http://www.porcelanabrasil.com.br/fabricas.htm
    Beijos, tenha um feriado bem colorido!
    Lenita Vidal

    ResponderEliminar
  2. Olá Marília
    É de facto como diz, a faiança não marcada leva-nos sempre a dúvidas da sua origem. Há que se analisar a pasta, o brilho, as cores e pequenos pormenores do perfil do pintor, ah pois é!
    Tenho uma grande travessa muito parecida.
    Este no caso sem lhe tocar diria que muito provavelmente será de Coimbra, pela inclusão das 4 cores tradicionais, pelos bicos do rebordo quase simétricos.
    Fica a saber que este tipo de faiança nomeadamente com o rebordo em azul em bicos pode ser de Alcobaça , Aveiro e até de Gaia...
    Difícil? pois é,eu quando olhei achei que era da minha Coimbra!
    Beijos
    Isabel

    ResponderEliminar
  3. Cara Marília
    Logo a ajudaria eu, se tivesse conhecimentos para tal.Mas sabe, que eu, de porcelanas e faianças gosto muito, mas não tenho conhecimentos.
    Agora uma coisa eu sei, o seu prato é lindo e parece que consigo ver uma marca de uma trempe, o que segundo os entendidos, será uma marca de antiguidade.
    Um beijinho para si e boa semana de trabalho.
    Maria Paula

    ResponderEliminar
  4. Marília, gosto do seu prato, que apresenta um motivo algo inspirados na arte dos tecidos. Creio que este seu prato será mesmo de Coimbra. Os esponjados em azul, segundo pequenos triângulos, no bordo, as cores e a forma como estão dispostas, que me fazem lembrar, ainda que de longe, os "ratinhos", levam-me a propor esta hipótese.
    Há aqui por casa um prato fundo com o mesmo motivo, só que em azuis, e foi adquirido como sendo de Coimbra.
    Também se pode encontrar um motivo em quadriculado (o qual é desenhado segundo linhas rectas), este em azuis, o qual consta numa obra de Jorge Pereira de Sampaio ("Cem anos de Louça em Alcobaça") como sendo de José dos Reis, um conimbricence que se instalou nos finais do século XIX em Alcobaça.
    Por isso tudo aponta para que a peça possa ser de Coimbra, mas, claro, tome isto como uma mera hipótese.
    Manel

    ResponderEliminar
  5. Ola a todos, obrigado pelas vossas simpaticas respostas.
    O meu palpite iria tambem para a regiao de Coimbra, com base no vidrado pois o seu comportamento em relação ao uso e desgaste é igual a umas outras peças que por aqui "habitam" vindas (supostamente) dessa mesma região.
    Agradeço com muito carinho a todos.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Olá Marília
    Não queria deixar de responder ao seu apelo, mas a verdade é q não lhe sei avançar grande coisa sobre o belo prato q nos mostra. Tenho vagas recordações muito longínquas de ainda ver pratos destes ao uso e eu vivia muito perto de Coimbra. Isso pode não querer dizer nada, mas enfim, é o q lhe posso adiantar.
    Um abraço
    Maria Andrade

    ResponderEliminar
  7. Olá, como vai??? Pode ser de Coimbra sim, mas já vi alguns de Scavém bem antigos, nesse estilo, e não necessariamente da Fábrica de Sacavém, mas proveniente de antigos discípulos e artesãos que lá trabalharam!!! Será??? Quando descobrir nos diga, pode ser???
    Abraço, Zé Maria

    ResponderEliminar
  8. A Minha opinião é mais próxima da do Manel. O Jorge Pereira de Sampaio mostrou na sua obra sobre cerâmica de Alcobaça peças algo semelhante à sua, mas como todos sabemos estas olarias copiavam-se umas às outras.

    A Maria Isabel apresentou uma travessa uma semelhante ao seu prato em http://1.bp.blogspot.com/_nzhxxvGvxrE/TM7NkyjhDJI/AAAAAAAABss/3UdDWHFykwg/s1600/31+out+2010+034.jpg como sendo de Aveiro. Talvez seja melhor entrar em contacto com ela perguntar-lhe se a dela tem alguma marca

    Abraços

    ResponderEliminar